lonelinessQuem o conhece bem tem muito que temer. Quem já sentiu seu abraço sabe o quanto é apertado. Acredite, ele causa a pior dor que um ser humano pode sentir. E dor eu sinto bastante, sei o que digo. Já tive que entrar de cadeira de rodas em uma emergência de hospital devido uma dor intensa, tão intensa que não conseguia me mexer. Certa vez passaram com o carro em cima do meu pé; outra vez cai de uma escada. Já dei de cara na porta, já levei choque da tomada. Já levei um murro no meio da costa. Já tive dengue três vezes. Sofro de enxaqueca vestibular (um problema neurológico que além de causar as famigeradas dores de cabeça, afetam os sentidos e causa muita tontura). Sou quase um catedrático em dor. Sinto dor todos os dias; quando acordo a única certeza que tenho é que vou sentir dor. Mas acredite a pior dor que senti na vida não foi física. Para dor física existe analgésico. Para este demônio eu não conheço remédio. Muitos acham que eu deveria me sentir satisfeito por ter tudo. Mas ter tudo na maioria das vezes não quer dizer nada! E nada, às vezes, é tudo que nos resta.

arame farpadoO demônio a que me refiro tem nome: Solidão. Em algum momento da vida somos atacados por ele. Muitas vezes estamos cercados de gente, mas nenhuma capaz de olhar nos olhos e dizer: eu te entendo! Mas quando o demônio que rasga a alma resolve te prender numa gaiola, não há grito de socorro que resolva. E ele não tem misericórdia. Já falei em um post passado de um “amigo” que tive. Era alguém que me queria bem, mas não me fazia bem. Me escutava, mas não ouvia; falava mas não dizia nada. Isso aumentava o vazio. E a sensação só piorava. Quando se passa muito tempo na companhia da solidão você se habitua. Eu não faço a menor ideia de como me comportar com as pessoas. Eu me habituei a ser sozinho e acabo me sentindo mal perto das pessoas, mesmo desejando a presença delas. Ando só pela cidade; passo o dia sozinho em casa. Quando trabalhava ficava sozinho, mesmo tendo que lidar com pessoas. Entender qual a loteria que me sorteou para ser brinquedo do demônio que rasga a alma é uma tarefa hercúlea, e eu desisti dela. Por três vezes pensei em suicídio. Parecia uma saída atraente, mas temi. Morrer não é o problema. A morte é o complemento da vida. O que vem depois é que me fez parar. Mas eu desejei por muitas vezes a morte. Ah! Como eu desejei…

Sendo criado no cristianismo e crendo em seus princípios, sei qual a posição bíblica em relação ao homossexualismo. Eu acredito na posição da Bíblia, pois não penso que algo que traga tanto sofrimento a uma pessoa possa ser aceitável. Eu sou gay por um trauma, não por escolha. Pelo menos sei que ser gay não é pecado,resize mas sim a prática do homossexualismo. Sendo uma pessoa sozinha, é fácil de me apegar, e se apegar a alguém que não dá a mínima pra você causa uma dor de proporções faraônicas, paralisante. Isso faz com que eu me afaste, me isole e tenha um medo absurdo de dar uma chance a qualquer um que se aproxime. Também já fui rejeitado por várias mulheres, o que de certa forma me fez pegar abuso da presença delas. Mulher é um bicho difícil de lidar. Já tentei gostar, mas minha natureza além de ser contrária à elas, ainda não tive ajuda delas. Ficou difícil para mim. Sou uma pessoa sorumbática. O demônio me ensinou a ser. Sozinho não se chega a lugar nenhum. Normalmente o que eu ouço é: você não está só, Deus está contigo! E depois do consolo uma bela virada de costa e nada mais. Quando se passa muito tempo sentindo tristeza a alegria soa como maldição. Vou explicar, não sei se você vai entender. Eu tenho uma personalidade triste, então é difícil eu sentir alegria verdadeira. Quando eu sinto, dura tão pouco que era melhor não ter sentido nada. Sendo assim, a sensação causa uma espécie de saudosismo, uma vontade de sentir de novo aquele pulsar vivificante, mas que sabemos dificilmente será alcançado de novo. Se você não é uma pessoa triste, eu francamente não espero que você entenda. Só sabe da dor quem sente. Quem assiste mal pode imaginar. É melhor que não cogite. Não vale a pena. Eu preciso muito exorcizar este demônio. O grito dele é silencioso o suficiente pra estremecer a alma. O abraço dele paralisa e o beijo dele tem gosto de fel. Mas como para o pobre todo amargo é doce, acho que só me resta aceitar.

Anúncios