Deserto

Hoje é sábado, e estou só neste momento. Tem sido assim por anos, meus sábados são sempre solitários. A recorrência do tema pode cansar, mas solidão é o epítome da minha vida. Hoje é só mais um sábado solitário. Sinto-me como o tronco na imagem acima. Por vezes a tristeza se torna tão grande que você fica incapaz até mesmo de chorar, e isso é sufocante. Deus, será que alguém vai ler isto? Eu queria muito um amigo agora, aqui do meu lado. Essa semana eu entrei no blog Apenas e vi um post “Senhor, dá-me amigos…” e senti-me incomodado com o que li. Para alguns pode não ser nada. Para mim fez toda diferença, pois eu vi que não sou o único a se enganar com as pessoas. A foto de abertura do post é de um filme de 1986 chamado ‘Conta Comigo’, baseado num conto de Stephen King. É uma história linda sobre amizade. Toda vez que vejo esse filme eu sinto um nó no estômago, pois eu queria muito ter vivenciado aquilo que os personagens vivenciam. Vejo tantas pessoas que tem família grande e conseguem se dar bem com seu primos. Alguns consideram os primos amigos natos, mas eu não tive essa sorte. Tenho uma família enorme, mas me é tão estranha como os transeuntes na minha rua. Eu só estou escrevendo agora para me distrair um pouco, pois não tenho o que fazer agora e não tenho para onde ir… Às vezes levando e ando pela casa; às vezes olho para a rua. E o vazio segue me puxando cada vez mais. Deus, quando isso vai parar?…

Anúncios