“Cuidado com a tristezaEla é um vício…“ -Gustave Flaubert

As pessoas podem ser pobres de qualquer coisa e de tudo – inclusive de significado.“ -William T. Vollman

voidMedo. Solidão. Temor. Angústia. Tristeza. Vazio… Os nomes são os mais variados, mas o significado é o mesmo. Significa você não conseguir olhar em frente e não conseguir ver mais nenhum sentido para a vida. Qual o verdadeiro significado da vida? A filosofia prega que o sentido da vida é alcançar a beleza. O ser humano passa por três estágios: larva, casulo e borboleta. A larva é quando ele não possui experiência nenhuma, nem conhecimento, ou seja, filosoficamente ele é feio. O casulo é quando este indivíduo se reclusa em si e busca o entendimento, é um período de reflexão. A borboleta é quando ele alcança o sentido da vida, que é o entendimento em si. Muitos ainda são larva, alguns chegarão a ser casulo e poucos borboleta. A beleza que se trata não é a física, mas uma beleza emblemática, de conhecer a superioridade que cada um carrega em si. Mas, por que é tão difícil chegar a ser borboleta? Não há uma resposta concreta. Em algum momento todos nós sentimos um vazio, alguma coisa sempre falta. Pode ser o dinheiro, pode ser a saúde, pode ser a alegria, pode ser a paz interior. Mas quando a vida perde significado acabamos ficando com a visão turvada e incapacitados. A vida é uma escola. Alguns aprendem a viver. Outros apenas sentam no banco e veem a banda passar.

solidãoDostoiévski disse que dentro de todo homem existe um vazio do tamanho de Deus. Entender sua colocação é bem fácil para aqueles que creem em Deus; mas mesmo estes podem ter uma dificuldade em vivenciar um preenchimento completo. O vazio não se enxerga. O vazio não se toca. O vazio apenas se sente. E o vazio não consegue ser preenchido com qualquer coisa. O sui generis na concepção do indivíduo varia muito. As pessoas gostam de ser conselheiras, mas o amor prático fica ao relento. Amor. Eis a chave. Mas, tomando emprestado o termo utilizando por Zygmunt Bauman, o amor de hoje é liquido e não sólido. Se desfaz na primeira prova de resistência. A disposição em amar também falta àqueles que por ele anseiam. Pois que? Só podemos dar aquilo que temos. Quem não tem amor não pode amar. Regra simples. E a vida torna-se um círculo vicioso onde quanto menos temos menos recebemos. É preciso reconhecer que para haver mudança precisamos dar o primeiro passo. Vejamos primeiro a mudança em nós, ai veremos a mudança ao nosso redor. Tenhamos uma atitude diferente e comecemos hoje a preencher nossos vazios com um lampejo de esperança, para que uma grande fogueira de alegria possa nos inundar quando menos esperarmos. Tenhamos fé.

Anúncios