saber-dizer-naoUma palavra tão pequena, mas de uma importância monumental, e que está longe, muito, mas muito longe mesmo de ser compreendida. Saber ouvir um não e saber dizer um não pode fazer toda a diferença no relacionamento das pessoas. É muito difícil você conviver com alguém que só sabe lhe dizer não, e igualmente complicado viver com alguém que não sabe ouvir um não. E geralmente quem não sabe ouvir é quem só sabe lhe dizer não. Eu convivo com pessoas assim. Pessoas que pensam que eu tenho que dizer sim para tudo que me pedem, do contrário sou um pobre diabo desalmado que só penso em mim mesmo e não sei estender a mão ao próximo. Será mesmo? O caminho mais rápido para você se decepcionar com as pessoas é lhes dar tudo o que elas pedem. Em um momento você percebe que elas só estão perto de você pelo que você pode fazer por elas, e não por quem você é. Saber dizer não, de certa forma, é uma imposição do seu respeito, afinal, segundo a Constituição Federal no artigo quinto, inciso segundo ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei. Poucos sequer conhecem esta lei. A experiência pessoal já me mostrou como é difícil você dizer não, principalmente quando se é solitário, você procura agradar as pessoas de qualquer jeito, mas no final de tudo (e acredite, vai ter um final), você se sente usado. O outro lado é igualmente dolorido. Quantas vezes eu disse sim para pessoas que só me disseram não. Eu aprendi a ouvir não na marra, tanto que desisto de pedir seja o que for aos outros. A falta de uma boa  medida nos deixa orgulhosos.

Leave Me Alone I 001 244O outro lado da moeda causa mágoa. Quando você só ouve não, principalmente daquelas pessoas para quem você não exitava em dizer sim, magoa mais ainda. Eu sei. Não sei se fui altruísta demais em minha vida (acredito que não), mas há alguns anos eu gostava de ajudar as pessoas. Dispunha meu tempo, meu ombro, minha companhia, minha conta de telefone, meu carro, e até meu dinheiro, e na hora que mais eu precisei, KABUM! Elas desapareceram. E toda vez que eu procurava via uma porta fechada bem na minha cara (às vezes literalmente!). Com o tempo aprendi a não gostar mais tanto assim das pessoas. Hoje não me vejo tão capaz de estender a mão. Precisei aprender a dizer não, muitas vezes àqueles a quem mais prezo. São dois pesos e duas medidas. Uma injustiça (será que é injustiça mesmo?!?) gera outra. Enquanto estou escrevendo este post recordo-me de passagens da minha vida em que poderia ter exercitado o sim e o não com sabedoria. Talvez está seja a chave: sabedoria. Hoje eu aprendi que o não tem uma importância muito grande nas nossas conquistas. Precisamos ouvir um não, mas ouvi-lo sempre, ainda mais das pessoas a quem você tanto ajudou soa como hediondo algumas vezes. E a mágoa? Precisamos tratá-la. Acredito que não vale a pena se sufocar por causa de pessoas que não souberam valorizar o seu sim e o seu não. Seja como for, queira Deus que eu dê mais importância ao não, do contrário me tornarei um objeto apenas…

Anúncios