Hoje indivíduos solitários entram na ágora apenas para encontrar a companhia de outros indivíduos solitários. E voltam para casa com a confiança renovada em sua solidão. –Zygmunt Bauman

Fato. Puro e simples. Passamos muitos de nossos dias desejando alguém que nos compreenda, que nos ajude, que nos segure quando estivermos caindo, que nos Sad-boyafine quando perdemos a sintonia e etc. etc. etc… Na verdade eu pouco vejo a solidão humana sendo tratada. Não é bom falarmos de nossos temores, isso afasta as pessoas. Então vamos a festas, enchemos a cara, damos risadas, fazemos de conta que vivemos uma vida perfeita. Quando chegamos em casa e nos trancamos de volta em nosso mundo, a ficha cai, o coração aperta e ficamos questionando até quando tudo isso vai durar. Quando acordamos no outro dia, voltamos à mesma sina de antes. Será que não seria mais fácil sermos sinceros uns com os outros? A vida NÃO é perfeita. De ninguém, absolutamente! Preferimos pagar horrores por sessões no psicanalista a confiar e oferecermos confiança aos nossos semelhantes. Quando ouço as histórias que meus parentes idosos contam, eles falam das dificuldades que enfrentaram na vida, mas sempre houve alguém por perto para estender a mão, afinal, não havia nada além da simplicidade em suas vidas, nada além da necessidade de se estar unido a alguém para que pudessem sobreviver. O mundo entrou em colapso. Acredito que nunca na história da humanidade as pessoas passaram por uma crise tão grande quanto a que vivenciamos nos dias de hoje. É mais fácil você puxar seu Smartphone e filmar alguém se dando mal na rua do que estender a mão. O YouTube está cheio destes vídeos.

Eu particularmente queria muito uma mão amiga. Ninguém será remédio para minhas dores, assim como eu sei que não sou para as dores de outrem. Mas mão amigapodemos ser placebos, dar um pouco de esperança, arrancar um sorriso. Parece contraditório com o que falei acima, mas não, não é. Por eu ser uma pessoa, como dizem os que me cercam, negativa, sei de certa forma entender quem sofre e não sabe lidar com seus temores. Nunca tive alguém constante ao meu lado. Sim, já tive quem me ajudasse, também já ajudei a outros, mas foram em momentos da vida. Companheiro de jornada não tenho, nem acredito que um dia terei. Talvez para você meu leitor, seja chato eu sempre voltar ao mesmo tema, mas só eu sei a força que este demônio chamado solidão tem. E ele não perdoa, ele não tem misericórdia. Eu sei que como eu tem muitos por ai. Já falei em um post anterior (veja aqui) sobre os termos de pesquisa que trazem as pessoas ao meu blog. Tem muita gente se sentindo como eu. Eu torço por elas; para mim escrever é uma saída, me alivia. Quando você come algo que lhe faz mal e você vomita aquilo você sente um alívio instantâneo. Assim é com a alma. Precisamo sim vomitar aquilo que amargura nossa alma. Precisamos aprender a lidar com nossos problemas. Fazer de conta que eles não existem não os resolverão. Encará-los é a melhor forma de lidar. Sejamos corajosos. Saiamos, unimo-nos, caminhemos, sejamos corajosos e batalhemos por um rumo melhor para nossa caminhada!

Anúncios