Evitar a felicidade com medo que ela acabe é o melhor meio de ser infeliz. Coragem é resistência ao medo, domínio do medo e não ausência do medo. –Mark Twain

O que te amedronta? O que te faz paralisar? O que te faz recuar? Se pensarmos nas repostas creio que a lista será imensa. Medo é um denominador comum na humanidade, pois todos sentimos em algum momento aquele frio na barriga que hidingnão é nada agradável. Admiro quem tem domínio sobre o medo, já que não é tarefa fácil dominá-lo. E quando o medo é abstrato? Quando não podemos vê-lo, nem mensurá-lo ou tocá-lo? Medo de se arriscar, medo de que tudo dê errado. Medo pode ser um mecanismo de defesa. Eu acredito que pessoas que não sentem medo duram menos, ou se arrebentam mais. Mas eu admiro estas pessoas. Tem hora que se quebrar é inevitável mesmo, então à luta! Eu sou alguém que crio coragem quando devo ter medo e temo quando devo ter coragem. Paradoxo não? pois é… e a imperfeição aconchegante desta lida nada impressionável.

Conheci alguém pela Internet há alguns dias. Tivemos uma ótima conversa, vários pontos em comum (o que é difícil, pois poucas pessoas gostam de rock pesado como eu), e adivinhem o que aconteceu? Me peguei todos estes dias pensando nesta pessoa. Em uma outra conversa, disse-lhe que queria falar algo. Mas faltou apaixonada_fcoragem. Agora não consigo encontrar uma oportunidade para dizer o que estou sentindo. Criei coragem e logo o medo veio. Normal. Mas, até que ponto? Dentre tudo que já falei por este blog, talvez isto seja o assunto que menos vá se repetir: eu ter encontrado alguém por quem senti-me atraído. Não sei se terei coragem de abrir meu coração e falar dos meus sentimentos, mas, como o diário quem tem se tornado o Exalando a Alma, talvez um dia eu olhe para trás e, caso eu não consiga dar um passo, releia estas palavras e repense todas as atitudes. Eu preciso amar alguém… Seja o que Deus quiser!

Anúncios