Nunca permita que a sua felicidade dependa de algo que possa perder. –Rosa de Saron ‘Cassino Boulevard’

costasFelicidade é algo que desejamos ardentemente mas não costumamos nos dispor a fazer sacrifícios para alcançá-la. Pois que? Não é bem melhor alcançar com facilidade? Seria prazeroso a cada esquina encontrarmos aquilo que tanto almejamos nos momentos que mais precisamos, seja o que for. Mas não é bem assim que funciona. O que vem fácil vai fácil. Esta citação acima é bem pertinente, chega a ser um aforismo (para alguns um réquiem). Para mim uma incógnita. Realmente não sei como não por a felicidade em coisas passageiras, já que tudo nesta vida passa, o que faz com que a felicidade seja tão efêmera quanto seus objetos. Talvez nada tenha que fazer sentindo, afinal devemos viver um dia de cada vez. Se amanhã eu perder tudo que neste momento me traz felicidade não devo me lamentar, mas ser grato pelo que vivi. Só que não…

Às vezes a felicidade parece uma maldição. Quantos de nós não nos sentimos felizes com algo e de repente perdemos e desejamos nunca ter encontrado aquele objeto da nossa momentânea felicidade? Eu já, e muito… Isso muitas vezes nos deixa com medo de procurar algo novo. Medo pode não ser tão pertinente, mas desânimo sim. Alguém comentou em uma postagem minha que medo é trava da vida. Corretíssimo, verdadeiro, certeiro. Mas se o medo escraviza, temos lições de que nos mostram que a liberdade custa caro. Mas acredito que vale a pena pagar o preço por ela, pois o homem que ainda a possui, possui algo de grande valor. Sempre tive dificuldades de entender e até mesmo aceitar a felicidade, exatamente por sentir medo de sentir algo posteriormente que me deixe achando que era melhor não tê-la sentido… Bom, mas como a vida tem dado umas voltas nestes últimos dias, terei esperança! Afinal, como disse o pensador acerca da esperança, os homens que nada têm ainda a possuem!

Anúncios