A vida é um caminho, a morte o destino. –Demon Hunter ‘I have seen where it grows’

Da Vinci certa vez se expressou que quando ele estava aprendendo a viver ele descobriu que na verdade estava aprendendo a morrer. Não flerto com a morte, mas a admiro. Há pouco assisti ao vídeo de um parto, achei uma coisa linda ver o mistério que envolve o geração de uma vida. Mas refleti que a vida é um paradoxo, pois no momento em que você começa a viver você também começa a morrer. Qual o proposito da vida? Simplesmente cessar. Não importa o quanto lutemos contra, um dia eu e você cessaremos de existir, e pode ser a qualquer momento, de qualquer jeito. Não é agradável pensar na morte, mas gosto de refletir no texto da Bíblia que diz:

Melhor é a boa fama do que o melhor unguento, e o dia da morte do que o dia do nascimento de alguém.
Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, porque naquela está o fim de todos os homens, e os vivos o aplicam ao seu coração.
Melhor é a mágoa do que o riso, porque com a tristeza do rosto se faz melhor o coração.
O coração dos sábios está na casa do luto, mas o coração dos tolos na casa da alegria. Eclesiastes 7:1-4

Este texto é do sábio Salomão, um homem que alguns consideram um mito, outros o consideram bem real. O senso comum diz que este é um livro de grande sabedoria. Salomão celebra a morte, não apenas dos homens, mas o fim de tudo. O fim pode ser um consolo para quem parte…

A questão que quero chegar é, será que nossa morte nos valerá boa fama? Leonardo Da Vinci entendeu. Epicúrio também. Na filosofia epicurista não há espaço para o medo. Qual sentido em temer o inevitável? Que proveito eu tenho em me preocupar com um destino do qual não posso fugir? Muitos tentam prolongar a vida, a juventude e tantas outras efemeridades que possamos imaginar, mas no final eu e você acabaremos não mais habitando entre os vivos. Quero deixar uma história. Há um poema de Mário Quintana que diz:

Quando abro cada manhã a janela do meu quarto É como se abisse o mesmo livro Numa página nova…

A vida não costuma dar segundas chances e, fato, para morrermos basta vivermos. Viva a vida com sabedoria. Viva a vida com esperança, consciente que um dia ela cessará, e que a posteridade poderá lembrar ou esquecer de você. Da Vinci foi lembrado como o maior gênio do renascimento. Talvez não alcancemos tamanha fama, mas quem sabe podemos alcançar uma recompensa no porvir.

Anúncios