Boy_ballon_exalandoHá cerca de um ano iniciei este blog como uma forma de externar minhas dores e feridas conquistadas em batalhas diversas na minha vida. Intentei escrever uma postagem no aniversário do Blog, dia 15 de janeiro, mas por motivos de força maior não foi possível, mas ainda estou aqui. Nestes últimos meses as atividades deram uma arrefecida, porém as ideias e pensamentos não. Mais uma vez estou aqui e me questiono: será que ainda há necessidade de escrever? Definitivamente não tenho a resposta. Há blogueiros que estruturam um post durante dias, pensam e repensam o que escrever, que forma e que sentimentos imprimir junto com suas palavras. Eu não sou assim. Prefiro escrever peremptoriamente, fazendo de cada postagem um retrato do momento que estou vivendo. E assim tem sido ao longo deste primeiro ano do Blog Exalando a Alma… Não me sinto capaz de refletir sobre tudo o que ocorreu, até porque não sou saudosista e não gosto de olhar para trás. Mas sei que este é um fato inevitável, e aqui me forço a mudar de atitude; quero saber o que mudei, o que não mudei, o que posso mudar e o que devo aceitar. Claro que muitas foram as experiências acumuladas. Podem não ter sido grandes coisas, mas nas pequena epifanias que a vida nos concede podemos encher nossa bagagem e, no fim, olharmos para trás e ver que não somos mais aquele cubo grosseiro e disforme, mas uma alma lapidada com sorrisos e lágrimas, alegrias e tristezas, palavras e silêncios que nos fizeram subir um degrau a mais na grande incógnita que chamamos de vida.

free_bird_exalandoConfesso que ainda sinto medo da vida, do futuro e de todo o resto mas, quem sensatamente não sente medo? Hoje me sinto mais homem que ontem, e espero amanhã me sentir mais homem que hoje. Descobri que sou capaz de superar mais do que me dispus a ver, a suportar mais do que aceitei na vida. É alentador descobrir que sou forte sim, assim como você, meu caro leitor. Todos temos força suficiente para suplantar nossa dor, bater o pé no chão e dizer para nós mesmos: eu vou seguir em frente! Não, não virei um cara acima da média, continuo sendo um cara comum, alguém que passa despercebido, mas o conceito que tenho de mim mesmo mudou. Ainda não sou quem quero ser, mas aprendo a cada etapa que a vida me oferece. Não sei quantos sorrisos e quantas lágrimas ainda vou ter que derramar, não sei se vou conseguir alcançar tudo que propus em meu coração, mas morrerei tentando. Deus me concedeu mais uma chance, não que seja por conta de um ano novo, mas de um dia a mais que vivo, um dia a mais que posso respirar olhar ao redor e perceber que ainda estou vivo, e que ainda posso lutar! Que venham as guerras.

Anúncios