Folha_Chuva_OrgânicoO pai da sociologia, Émile Durkheim, cunhou os termos Solidariedade Mecânica e Solidariedade Orgânica. Solidariedade Mecânica diz respeito àquela cujo foco é nosso semelhante, aqueles que pensam como nós, que têm gostos e predileções como os nossos, ou seja, nosso círculo fechado; já a Solidariedade Orgânica busca exatamente o oposto, ajudar o diferente, abranger mais aqueles que em nada se parecem conosco. Acredito que o mesmo conceito se encaixe perfeitamente no amor. Se formos analisar, somos mais propensos amar àquelas pessoas que têm algo a nos oferecer em troca. Quem afinal quer se desgastar com algo ou alguém que não vai lhe beneficiar em nada? A princípio muitos de nós pensamos assim, se não na teoria, mas na prática este é exatamente o reflexo daquilo que almejamos no nosso íntimo. É assim acabamos aqui tendo nossa solidão reforçada na companhia de outros análogos. O amor tornou-se mecânico, principalmente neste lado do globo. Imagino o que Durkheim sentiria em nossos dias, quando simplesmente humanizamos as desigualdades e estamos nos afundando cada vez mais em uma dor solitária compartilhada apenas com nossos travesseiros, engolindo em seco cada lágrima que nos afoga em nome de uma força desconhecida e insensível que não sabemos onde se encontra. Ah! Quem dera cada interjeição fosse apenas uma alegria insone… Mas a realidade é outra.

ad163-recomec3a7oO amor orgânico soa como quimera, ilusão, utopia, e sua busca pode ser um pesadelo. Mas por que amar apenas o igual? Muito já falei da desilusão que tenho com o sistema religioso no qual fui criado, acho incompatível o que se prega hoje nas igrejas com o que se acha na Bíblia. Sou cristão convicto, acredito em Deus, mas confesso que acho quase impossível conviver com Seus seguidores. Muitas das minhas desilusões começaram dentro da igreja. Era o lugar onde esperava ser acolhido, respeitado e tratado. Mas hoje, sinceramente, me vejo bem melhor fora dela. Igreja não é lugar para pessoas como eu. Pode me chamar de tolo, de coitado o que quer que seja, mas ainda acredito que vou encontrar um amor orgânico, que seja para a vida toda. Meu coração precisa de ilusões (não entenda aqui no sentido negativo da palavra), mas preciso sonhar, fechar meus olhos e imaginar nem que seja por um segundo que há alguém capaz de me amar mesmo com minhas diferenças e meus defeitos e minhas loucuras… Que eu não venha suspirar e sonhar debalde… A vida precisa de sonhos, ainda que quase imperceptíveis de tão suaves. Acredito que a maioria de nós quer ser amado de forma orgânica, livre de convenções e cobranças descabidas, livres de julgamentos e acusações. Tenho certeza que uma pessoa que se sente amada consegue ser firme em si mesma e capaz de ir além daquilo que as convenções pregam. Ah!… Sonhar não custa nada. Que este sonho seja a semente que vai germinar em meu coração e também me faça capaz de ser um amante orgânico. Afinal, a mudança tem que começar em mim.

Anúncios