Profunda-tristezaUma das coisas que me motiva a escrever são meus sentimentos. Não os bons, mas os maus. A tristeza é uma fonte de inspiração profunda, frio e calor, dor e prazer. No mês passado, novembro, eu não escrevi pois consegui viver relativamente tranquilo. Não que eu não tenha passado momentos tristes, mas nada profundo. Mas hoje, ah… chorei, e chorei copiosamente. Não sei o que se passa comigo, por que tanto medo dentro de mim quando aparentemente tudo vai bem. Mas será que vai bem mesmo? Acho que meu defeito é pensar demais, conjecturar sobre fatos que ainda não vieram a luz da existência, e sequer virão. Quem sabe? A vida é uma sucessão de desconexões. Isso é fato. Não estou preparado para viver. Ultimamente tenho sentido um medo absurdo da morte, de perde os meus amados, que são tão poucos. Olho para minha mãe e vejo os sinais da idade e sei que a qualquer momento ela pode ser tomada de mim. Gelo por dentro só de pensar. Levo uma vida solitária com minha família. Somos apenas três, e tudo que fazemos e por nós e para nós. Não temos muito a quem recorrer. Dependemos um do outro. Ah, mas isso me amedronta tanto. Acho a vida tão injusta, tão sem propósito. Pra que existir se vamos morrer? Pra que nascer se vamos sofrer? Pra quê? Por quê?

lagrimaQueria ser forte, entender de fato que a vida é assim mesmo, que todos morrerão, que todos passam na nossa vida apenas para se tornarem memória num futuro próximo. Passamos a vida correndo atrás de tantas coisas que acabamos esquecendo do que mais importa. Fiz uma viagem este fim de semana que foi maravilhosa. Pude parar um pouco, contemplar coisas maravilhosas. Mas houve momentos em que eu deveria me sentir feliz e me senti triste. Nem tudo é como esperamos. Muita coisa sairá de nosso controle, devemos aprender a superar, mas eu não sei como. Sei que sou capaz, mas não estou conseguindo achar o caminho. Quando cheguei em casa senti uma tristeza corrosiva. Meu peito doeu como há tempos não doía. Não consegui me reerguer. Talvez eu precise de tempo. Mas coisas boas são tão difíceis de me acontecer que quando passam me deixam pior que se não tivessem acontecido. às vezes a alegria parece uma maldição.  E assim eu caminho. Seja o que Deus quiser.

Anúncios